Arquivo da categoria: Texto de quinta

De Bundas

A bunda tem o poder. Rita Cadillac já sabia disso. Gretchen já sabia disso. Carla Perez, Scheilas, o Brasil inteiro sabia disso. A bunda de Simone de Beauvoir fez este blog bombar. Se fosse seu pensamento… Duvido! Que acharia Simone … Continue lendo

Publicado em Atualidade, Imprensa, Memória, Periódicos, Texto de quinta | 1 comentário

Nietzsche e Will Smith

Fiz vestibular para Nostradamus e passei! Há um ano e meio, em texto para o finado Augusto, suplemento cultural do Jornal da Paraíba, intitulado Quando Nietzsche subiu aos palcos (aqui reproduzido em 19 de julho de 2006), falei sobre a … Continue lendo

Publicado em Cinema, Teatro, Texto de quinta | 4 comentários

Never say never again

Inebriado pelo sucesso fácil, arrebatado pela graça dos dois dígitos ao lado da palavra Comments, subitamente cativado pela pujança verborrágica de leitores bissextos (em ano idem), sigo o exemplo de Bond, James Bond – primeiro e único Sir Sean Connery … Continue lendo

Publicado em Atualidade, Cinema, Imprensa, Jornalismo, Post apelativo, Texto de quinta | 5 comentários