O fim do Sempre Algo a Dizer (como nós o conhecemos)

Essa história de Sandro blogar começou no dia 16 de setembro de 2004 com o Leseira Geral. Exatamente um ano depois, o blog passou a se chamar Sempre Algo a Dizer. O “perfil editorial” nunca foi dos mais claros: diário, revista, anotações de viagens, artigos, crônicas, registros fotográficos, humor, pancadaria… ou seja, uma zona, um reflexo da minha vida no mundo real.

Em setembro próximo, o blog completará sete anos. Ótima desculpa para encerrar um ciclo. Pois vamos começar de agora para chegarmos lá com fogos, festa e brigadeiro. As mudanças vão começar pelo meu comportamento na Internet e como você – sagaz leitor, criteriosa e linda leitora – responderá a isso. Vamos às mudanças iniciais.

Quem quiser ficar, fica. Talvez tenha bolo. » Toda virada de ano, eu costumava fazer uma limpeza na lista de e-mails que recebem as notificações de postagem no blog. Avisava durante um mês, sugeria recadastramento. Ao final, cortava quem não tivesse dado sinal de vida. Se não leem nem as breves mensagens que chegam à caixa de e-mails, imagine os tijolos que ponho aqui. E, sinceramente, não me importo com isso. Escrevo por auto-exorcismo, não por precisar da atenção de um sem-número de pessoas. No meu mundo, sinceridade é uma qualidade muito bem vista. Se você me disser “não mande mais os avisos”, obedecerei sem um pingo de mágoa. Mas se você continuar recebendo e um dia vier me perguntar “Por onde você anda?”, “O que você tem feito?” ou algo assim, estará passando um recibo de hipócrita desatento e, provavelmente, vai ouvir algo como “Estive em coma” ou “Passei os últimos anos sob poder das Farc”. Portanto, SE VOCÊ FOR UM LEITOR SINCERO, FIEL E DO TIPO TRADICIONAL, que, assim como eu, gosta de receber avisos de atualização em sua caixa de correio eletrônico, CLIQUE AQUI E CADASTRE SEU E-MAIL.  A atual lista será desativada em 31 de maio.

Sou viciado. Aplica na veia. » Se você é leitor viciado, como eu, deve assinar feeds. Eu assino e LEIO tudo que assino. Mesmo que eu nunca comente, mesmo que o tema deste ou daquele texto nem me interesse muito, eu leio. É vício e não quero ser tratado. Se você é assim, CLIQUE AQUI E ASSINE O FEED DO BLOG. Não usa feed, mas gostaria de saber o que é e como funciona? Clique aqui e eu ensino com a maior paciência do mundo.

Pia que eu te escuto » Tuíto loucamente, não sigo o planeta inteiro, não sigo só porque me seguem (aquilo não é Orkut) e, sim, se sigo é porque leio, principalmente se você gera conteúdo. No entanto, muita gente segue para fazer média, na esperança de também ser seguida ou apenas para ser lida. Prefiro que só me siga quem realmente lê e interage. Os posts do blog continuarão sendo anunciados em meu perfil pessoal, o @sandrofortunato, no qual exercito minha esquizofrenia, e também no @semprealgo, do qual só minha polaridade séria tem a senha. Você também pode ajudar a divulgar dando RT por lá ou por aqui, clicando no botão Tweet, do lado direito, ao final de cada texto.

Na cara! » Também continuarei avisando sobre as postagens no meu perfil no Facebook. Já fui mais antipático e só aceitava pessoas que realmente conhecia. No entanto, desde o ano passado, com o Bolsa Família e todos os incentivos promovidos pelo PAC, o povão está saindo do Orkut e levando a farofa para lá. Tem a galera wannabe cult que cita escritores que nunca leu (cita até o que eles nunca escreveram!), que curte tudo sem ler (até notícia de morte) e que adora fazer “KKKKKKKKKK” em postagens supostamente engraçadas. Mas há quem use decentemente. Se gostar, pode curtir e compartilhar. É para isso que serve o Facebook. Dá para fazer isso da maneira inversa, a partir daqui, com o botãzinho Curtir que aparece logo abaixo de cada texto.

De resto, é o seguinte: Mantenho o Orkut porque… não sei o porquê! Continuo na ativa, mas não é algo que atualize sempre. O Linkedln é muito business para o meu gosto. Dou as caras por lá na mesma constância com que faço aniversário. Atualizações do Flickr, do Twitpic e do Tumblr serão anunciadas das formas já descritas. O Memória Viva é um mundo em separado. Tem Twitter, perfil no Facebook e tudo mais que se possa imaginar.

É isso. As pedras estão rolando. Abreijos.

Esta entrada foi publicada em Conversa com o leitor. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *