Agarrando o touro

touro4Dentre as minhas faltas de crença, está a que se refere às coincidências. Por três semanas, ameacei cometer dois textos: um sobre as mudanças em minha vida, outro em como isso refletiria em meu modo de escrever, sobretudo em relação ao blog.

Enrolei, procrastinei, adiei e a mudança chegou sem pedir licença, exigindo seu lugar. Restou a adequação. Urgente necessidade.

Vagava perdido. Pressenti a presença do touro, mas ele acabou me vendo antes. Fui obrigado a agarrá-lo. Difícil domá-lo, controlar sua brutalidade, sua energia selvagem. Tudo que pude fazer foi manter a calma e enfrentar. Era isso ou correr amedrontado e me arriscar a virar aquele a ser dominado, quem sabe, pisoteado.

Paz de espírito, mente serena, inteligência buscando dominar a força.

A alegoria foi montada em forma de sites adoecidos. Tanta bagunça, tanta falta de disciplina, de regularidade, de asseio, só podia mesmo gerar uma enfermidade. Mas, como tudo, isso também passa.

Próximos passos: fazer o touro dócil, montá-lo e ir para a casa, que deve ser ajeitada.

Estou a caminho. Mantendo a tranqulidade, chego lá.

Esta entrada foi publicada em Internet, Livre pensar. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *