Memória Viva – 10 anos

Memória Viva é taurino. Disposto a seguir os melhores conselhos astrológicos, deu continuidade à força ariana de seu criador e cá estamos: 10 anos no ar.

O fogo que deu luz a esse projeto nasceu de uma vedete: Luz del Fuego. No dia 21 de março de 1998 entrava no ar um site em sua homenagem na então badalada fatia do ciberespaço conhecida como Geocities. O endereço era simples: www.geocities.com/broadway/alley/1967/index.htm . Em menos de um mês, o site recebeu cerca 700 visitas! Alguém tem idéia do que era isso naquela época? Mais de 20 visitas por dia! Hoje, num dia normal, Memória Viva recebe 20 visitas a cada 8 minutos. Mas há picos como no dia em que Jô Soares mostrou o site no programa. A uma da manhã, no meio de um feriadão, mais de 600 pessoas tentaram entrar ao mesmo tempo e quase conseguiram tirar o site do ar. Até o dia amanhecer, foram outros 7 mil acessos.

Do site em homenagem a Luz del Fuego para a estréia do Memória Viva foi apenas um mês. Ele nasceu com aquela carinha que aparece na primeira imagem que abre o texto: o nome, três fotinhos, quatro áreas, links sublinhado em azul, fundo branco. A outra imagem é uma prévia do que estará no ar a partir desta terça, 22 de abril.

Das pesquisas feitas unicamente a partir dos livros em meu quarto, passei a viajar a várias partes do Brasil fazendo matérias, conhecendo acervos e digitalizando materiais raros. Nestes dez primeiros anos, foram publicadas mais de 120 matérias (que consegui juntar) sobre o site somente em revistas e jornais impressos. Vários prêmios, incluindo cinco troféus em quatro finais do iBest, um deles, em 2005, como o melhor site de Arte & Cultura da Internet brasileira escolhido em votação popular.

O site de estréia cabia várias vezes em um disquete. Hoje os mais de 4 mil arquivos – páginas, imagens e áudio – mal caberiam em um CD de 700Mb. Tudo muito bem tratado para poupar espaço. Hoje, esse material gera cerca de 100 mil visitas, meio milhão de páginas vistas, 3 milhões de hits, 30GB de informações a cada mês.

De um punhado de páginas e sites biográficos, Memória Viva evoluiu para um portal que, além disso, reúne um pedaço da importante história da nossa imprensa, mantendo viva a memória de importantes periódicos. O site acompanhou as mudanças e as novidades tecnológicas e ganhou blogs, flogs, comunidades em sites de relacionamento, etc.

Passei de leitor a escritor de biografias. Em breve, elas começarão a surgir no velho formato de livro. E também em livros surgirão outros trabalhos, pois o Memória Viva logo irá debutar como editora.

Dez anos e o trabalho está só começando. Pode parecer muito para um site – quantos você conhece que chegaram a essa idade? –, mas ele ainda é só uma criança, um bebê que está longe de mostrar 5 ou 6% do material levantado somente nos últimos cinco anos de pesquisas.

Agora é planejar e tocar o barco para ver onde ele vai estar em 2018.

Escreva-me Logo abaixo em  COMMENTS Clique e cadastre seu e-mail
Esta entrada foi publicada em Aniversário, Memória, Memória Viva. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas a Memória Viva – 10 anos

  1. Será que sou algum dinossauro? Já faz uma década? Bem, a web tem um tempo assim como a vida dos cães, não é? Acompanhei isto tudo relativamente de perto (quanto mais não seja, o apê da minha sogra ficava há menos de um km da casa da “dona Neo”), e fico muito feliz em dizer parabéns!, apesar de na altura não ter ideia de onde isto podia chegar, mas chegou. Viva Old Wolf. Um we are junkies pra você.

    PS.: Já votei… ainda estou a espera da minha cesta básica.

  2. Neide Pessoa disse:

    Sem palavras exatas para comemorar,
    repito o que já disse.
    Pouco criativa,eu,não?..rss
    Parabéns.
    Continue sempre para nossa alegria
    ‘tudo que eu digo, repetem aqui e alí..
    portanto é voz geral,
    que raiva danada que eu tenho do povo…
    que não me deixa ser original”
    Ah, velhos tempos!
    Posso repetir o abraço?
    Neide
    Sandro:
    acompanhando seu trabalho de resgate das coisas boas e valiosas,
    deixo aqui meu abraço .
    10 ANOS..parece que foi ontem,
    a cada dia que passa o Memória Viva
    fica mais joven e dinãmico.
    Não vai envelhecer,nunca.
    Nossa admiraçõ e amozade

  3. wilson disse:

    Casas na areia são facilemente levadas pelo vento.
    Memória foi alicerçada na rocha. Sua estrutura é firme.

    Nasceu sob sígno e símbolos positivos. O Touro, representando a Força e a Coragem. A primeira homenageada Dora – de Theodora -, o presente de Deus, Dada por Deus e Vivacqua – água vida, da purificação dos hebreus, a água benta dos cristãos que lava os pecados.

    Dora também é Luz del Fuego. Luz que elimina as trevas e o fogo que exorciza, purifica.

    Com tanto positivismo, o Memória vai ao cem anos ou mais.

    Eita que “mi virei” Nostradamus… 😉

    Parabéns e abração. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *