Quinze anos

Foi ontem. Juro que foi. Foi ontem que vi pela primeira vez aquela coisinha com cara de joelho que se chamaria Aimée. Aimê? Aimé? Não. Aimée, s’il vous plaît.

Foi ontem que aquela garota bolachuda, aquela bolinha animada percebeu que puxando o colchão do berço e depois as tábuas dava pra fugir daquela prisão. Já dizia que estava aqui para ser livre.

Foi ontem (juro mais uma vez!) que ela piscou o olho para mim na escola, na frente das amiguinhas, para mostrar que aquele pai diferente era o dela. Estava dizendo que seria amostrada.

Foi de ontem para hoje que a vi brincando com as coleguinhas, tomando conta da irmãzinha, pedindo mimos, sendo sacudida vinte vezes para acordar, sendo colocada para estudar (que difícil!), gritando “eu vou também” para sair comigo à noite (vá dormir, menina!).

Foi hoje pela manhã (não foi?!) que uma garota linda andava abraçada comigo no shopping enquanto me olhavam atravessado (“esse cara não é muito velho pra ela?”). Foi… foi… Já é. Aimée acordou com quinze anos!

Hoje, ela completa as primeiras quinze páginas de uma história que está só começando (não disse que tinha sido ontem?). Não seriam quinze capítulos? Quinze páginas. Ela vai descobrir isso quando perceber que a vida começa agora e que, daqui por diante, é melhor não perder tempo.

Apaixone-se, filha. E saiba que isso passa tão rápido quanto um comercial de tevê. Viva, minha filha. Viva como se cada dia fosse o último, mas cuidando para que seja apenas o primeiro de muitos. Ame, filha. Ame principalmente quem a ama. E saiba que ganhou esse nome para que, toda vez que ele for dito, você possa lembrar que é Amada.

Sandro, pai, paaaaaai, paiê de Memê
11.02.2008

Esta entrada foi publicada em Aniversário. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

6 respostas a Quinze anos

  1. Depoimento emocionante. Parabéns!

  2. ô pai,
    ô pai,
    ô paaaaaaaai!

    “Made by Sandro” foi… deixa pra lá!

    BABÃO!

  3. wilson disse:

    Aimée certement! Y a pas de quoi! 😉 E é direito de toda Aimée ser amada.

    É assim mesmo, Sandro. E sempre parecerá que foi ontem! E esse ontem se congela para sempre, vira ato falho. O mesmo faço eu, quando pergunto à minha cunhada sobre o Alexandre: ” O nenê está bem?”… O nenê tem 24 anos…

    Aimée et son 15émme aniversaire. Tout à la fêt!

    Rien que marveilleuse: vivre toute le bonheur de ecutéz les brûits de la vie…

    Parabéns Aimée aimée. Parabéns pére Sandrô, a le chemin de divvenire Pepére. Ce la vie, n’est pas?… 😉

    Abração!

  4. Delza disse:

    Um lindo poema de amor em prosa!
    Parabéns!
    Parabéns à musa, e especialmente aos dons do “maker”.
    Sua amiga do Orkut

  5. Chris Angelotti disse:

    Ai que lindo! E que linda que está a sua Aimée.
    Parabéns!
    Nossa o tempo vôa… por falar em tempo, os filhos são o tempo materializado.
    Abração!

  6. Fabiola D'Almeida disse:

    Muito lindo, emocionante!!!

    Tenho uma filha que também se chama Aimée, nasceu ontem e amanhã (dia 16/02) completará um aninho! Concordem comigo…essa(s) Aimée(s) nasceram e sempre serão AMADAS para dar um sentido todo especial em nossa vida! FELICIDADES!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *